A endodontia, mais conhecida como desvitalização, é a área de medicina dentária que se dedica ao tratamento dos problemas que afetam a polpa dentária, seja por inflamação ou por necrose (morte).

– Sensibilidade a alimentos quentes e frios;

– Dor constante;

– Dor aguda ao trincar;

– Cárie profunda;

– Presença de abcesso ou fístula que indicam infecção nos tecidos periodontais

Sinais de alerta

Existem alguns sintomas que nos devem alertar para a possibilidade de ter se de efetuar um tratamento endodôntico, nomeadamente:

Tratamento

A polpa dentária é o órgão (composto por nervos, vasos sanguíneos entre outros) que se encontra no interior do dente (canal radicular). Apesar de existiram várias origens para a patologia pulpar, não há duvida que a cárie dentária é a maior responsável.

O tratamento endodôntico permite solucionar estes problemas através da eliminação das bactérias que afetaram a polpa e do preenchimento do interior do dente com um material próprio, que permite a eliminação da infeção existente e previne a reinfeção devolvendo a saúde do dente em causa, mantendo-lhe a função mastigatória e estética inalteradas.

Tem havido uma constante evolução das técnicas e materiais utilizados neste tratamento. Atualmente com a utilização de técnicas de instrumentação mecanizada, ativação da irrigação com ultrassons e obturação termoplástica, o tratamento endodôntico é muito previsível, com taxas de sucesso acima dos 90%.

Uma vez terminado o tratamento endodôntico, é necessário agendar a reconstrução definitiva da coroa dentária, no prazo máximo de um mês, para que o dente seja reabilitado o quanto antes e fique com proteção total.